A homesick e o décimo quinto dia!

Hi guys! Como vocês estão? Aqui quem fala é a Marina, e vocês devem estar achando que eu morri, né? Principalmente os que acompanham o meu blog! Haha Mas não, eu estou sem notebook por enquanto, nessa minha estadia aqui nos EUA, mas se tudo correr bem, e eu parar de comprar as coisas, logo consigo juntar uns obaminhas pra comprar!! Portanto, estou postando do meu celular, Hahha E esta sendo um desafio! Trust me! Porque essa zica corrige todas as palavras pro inglês, 😒😒 Mas graças a minha colega querida de blog, Carolzissima, que trocou as datas comigo, posso estar aqui hoje! Haha Enfim… Vamos ao que interessa!

IMG_0383

Hoje completam exatos 27 dias que estou aqui, e estou homesick? Sim! Um pouco! Mas nada comparado a do décimo quinto dia! Não me perguntem porque, mas foi o que eu senti.
E olha gente, não é facil! Quando bate a homesick sua vontade é ficar na cama e chorar haha E nesse dia eu parei pra questionar tudo! Fiquei pensando nas despedidas, e em como tudo vai estar diferente quando eu voltar, em como meus amigos vão ter novos amigos, e meu irmão uma nova namorada que não passou pela minha aprovação, os meus pais vão ter entrado em uma rotina diferente na qual eu só me encaixo em curtos períodos de tempo para o skype, a minha cidade vai ter prédios que eu desconheço, no meu bairro novos vizinhos, e por ai vai.
DRAMA, MODE ON.

A verdade é que todo mundo ja viajou e ficou 1 semana fora, as vezes 10 dias, e tudo bem, é normal… Mas 2 semanas parece muito tempo quando se esta longe de casa! Sem os amigos, o namorado, sem nada que seja familiar pra você, a não ser você mesma. E ai você pensa, o que eu estou fazendo aqui?

Com 15 dias aqui, você ainda não esta empolgada com o lugar, porque não teve tempo de ver nada, não fez amizades porque você não saiu, e a cluster meeting vai demorar pra chegar! E se for inverno então (meu caso), esta frio demais até para colocar o nariz pra fora! Hahaha
Suas kids são legais, mas elas preferem que outra pessoa faça tudo, ao invés de você, seus host parents tentam te deixar o mais a vontade possivel, mas você não ta sabendo direito como se comportar perto deles, entendem onde quero chegar?!

Calma, não sou daquelas que querem desanimar vocês do programa haha Agora vem a parte boa!

O bom de fazer perguntas para si mesmo, é que você insiste em achar uma resposta!

IMG_0386

E no fundo você sabe EXATAMENTE porque esta aqui, não é?! Conhecer os EUA, viajar para um lugar diferente, conhecer sua alma gemea (ou um green card), fugir da sua ex alma gemêa, que bagunçou a sua vida no Brasil, poder viver uma aventura, ter um tempo para colocar as idéias no lugar, aperfeiçoar o inglês, e por ai vai! Cada uma tem o seu motivo particular!

IMG_0387

E o seu objetivo te coloca de volta no lugar, e te puxa pra sua nova realidade, que eventualmente começa a melhorar. Com um desenho que sua kid faz da familia dela, e quando você vai elogiar, percebe que tem um bonequinho ali que é você, quando os fofos indicam o programa para os amigos próximos e dizem como tem sorte por terem você aqui com eles! E finally você cria coragem de postar no grupo do facebook das Au pairs da sua região, perguntando se alguém quer sair para uma cerveja. Então, você e sua familia conseguem encontrar um horario bom para todos para fazer o skype, pelo menos umas 2x na semana! Ou simplesmente porque você fez uma nova amizade. As vezes, porque cozinhou aquela comidinha que ama e sentiu o gostinho de estar em casa. Até mesmo porque seu corpo ja esta acostumando com o frio, e colocar o nariz pra fora passa a ser um pouco mais fácil!

IMG_0388

A verdade é que a homesick vai bater, mas se você manter o seu foco visivel, conhecer as pessoas certas, e aceitar a sua “nova familia”, ela vai diminuir e ficar de um tamaninho controlavel, uma saudadinha gostosa, que as vezes aperta, mas que no final das contas conforta, porque ela só significa que você ama, e também é amada na sua verdadeira home.

IMG_0389

Ps. Me perdoem pela falta de acentuação em algumas palavras, é que não vai aqui mesmo hahahha

Beijos, e fiquem firme na jornada! 😘

Marina.

Anúncios

10 filmes para assistir no valentine’s day

Hey guys, what’s up? Meu dia aqui no blog é dia 23, mas troquei com a Mari pq ela já está linda e bela vivendo nos EUA e ainda está organizando as coisinhas dela, entao ela aparecerá aqui no meu dia 🙂

Eu estou na luta pra ficar online faz quase três semanas, já falei com a minha agência que é em Goiânia e nada… Falei com o suporte e nada… nada nada nada só eu e a minha aflição e é muito chato essa fase porque eu não consigo focar em outra coisa, mas o carnaval tá ai pra isso né, não quero pensar no intercambio esse mês já que não tenho controle da situação, mas chega de falar de mim, vou falar do assunto de hoje…

kkkkkk

Pra você que vai passar essa data linda sozinha ou acompanhada, seja nos EUA ou aqui no Brasil “vale a pena ver de novo” esses filmes:

  1. A Walk to Remember (2002)

Vai ano, vem ano, vaaaarios filmes, mas esse continua sendo o meu preferido. Quem é que não ama essa história? Na vida real acaba sendo assim mesmo, quando uma pessoa realmente ama a outra ela muda, e muda pra melhor assim como acontece com o personagem Landon (gato demais). E quando a Elizabeth canta “pray”? Reparem no jeito que o Landon olha pra ela, são muito fofos!

1

  1. The notebook (2004)

Gente que filme lindo, toda vez que eu assisto eu choro. A paciência que o personagem Noah tem com a amada dele, fazendo-a reviver todos os dias os bons momentos dos dois, isso é lindo demais. Quero chorar só de lembrar do filme…

2

  1. Dear John (2010)

Esse é aquele típico filme onde o personagem John fica dividido entre o amor da vida dele e o patriotismo. Esse filme quem vai gostar de assistir são as meninas que namoram a distância, pode passar o tempo que for, quando amamos de verdade alguém o sentimento nunca vai embora! E eu amooooooooo a Amanda Seyfried, ela está na minha listinha de melhores atrizes.

3

  1. Sweet November (2001)

A Sara é aquela mulher louca que por fim acaba conquistando o cara rabugento, ela muda os hábitos dele, balança o mundo dele completamente e ensina a ele o que é viver e  o engraçado é que na vida real acontecem histórias assim, como já diziam “os opostos se atraem”!

4

  1. P S I love you (2007)

Essa não é uma historia comum de amor, é surpreendente as coisas que o personagem Gerry faz para com que a Holly viva feliz e realmente viva a vida dela da maneira mais divertida possível, lindo lindo lindo, também chorei horrores! E vamos combinar que um filme com Hilary Swank e Gerard Butler não tem como dar errado né?

P.S. I Love You movie image Hilary Swank and Gerard Butler

  1. Letters to Juliet (2010)

E agora é a vez do acaso comandar a história, Sophie em busca de ajudar alguém com uma história de amor, acaba descobrindo que o seu noivo não é o amor da sua vida, mas no final como sempre dá tudo certo, e mais uma vez estrelando a minha favoritinha Amanda Seyfried!

6

  1. The last song (2010)

Nossa esse faz tempo que eu assisti, quem se lembra da querida Miley Cyrus na fase menos rebelde? Kkkk eu só queria estar no lugar dela no filme com o boy magia Liam maravilhoso Hemsworth  e quando ele escreve “forever” no tênis dela? Oouunnnnn, que fofos!

7

  1. Love and other drugs (2010)

Quero um amor paciente e que cuide de mim quando eu estiver doente, é pedir muito? Estrelando a fofa da Anne Hathaway, ela é outra que também está na minha listinha de melhores atrizes, fazendo par com o Jake Gyllenhaal e são maravilhosos juntos. O que acontece com ela é muito raro na idade que a personagem tem no filme, isso faz a gente refletir um pouco sobre a vida e nesse eu também chorei (chorei horrores).

8

  1. No Strings Attached (2011)

Nossa eu adoro esse filme, primeiro pelo vocabulário difícil da personagem Emma que me mata de rir, segundo pq é aquela típica historia “pego, mas não me apego” #sqn kkk e terceiro pq o filme é estrelado por nada mais nada menos que Adam Kutcher e Natalie Portman… oi??? Esses dois juntos, morri! Imaginem os filhos.

9

  1. View from the Top (2003)

Esse filme é a história da minha vida, meu sonho é ser comissária de voo e a personagem Donna corre atrás do sonho dela que é voar e chegar ao topo da carreira, mas quando consegue fica no dilema entre seguir o seu sonho de ser comissária ou viver o seu amor verdadeiro com Ted. E adivinha o que ela escolhe no final? Acho que esse é o dilema das au pairs também que tem que lidar com namorados que deixaram no Brasil e daqui uns dias acontecerá comigo também.

10

Gente, na verdade eu queria ter feito TOP 20, porque ficaram tantos filmes que eu amo de fora (chateada kkk), e estão em ordem aleatória, fui colocando e escrevendo na medida em que fui me lembrando dos filmes. São ótimos filmes para essa data tão querida, não importa se você vai estar acompanhada ou não, mas sim se você é uma “movieholic” like me e pra quem é gatoholic também hahahah (sem or só tem gatos)

ok-gif

Espero que tenham gostado desse post um pouquinho diferente, super beijo e até o próximo mês.

Caroline.

Keep calm and open the fridge!!!

Hi everybody!!

Ja comeco o post dizendo que nao haverao acentos e cedilhas, porque to na gringa e nao sei mexer nesse keyboard. Grata da sua compreensao!

Entao vamos la, hoje quero falar pra voces sobre a adptacao na casa dos fofos.

Bom vou comecar pelo dia que voce chega na casa da familia, no meu caso que vim morar na Florida, foi necessario um voo de quase 3 horas de duracao pra enfim encontrar minha host family.

Essa primeira noite e bem delicada porque  voce ja tem ai a primeira impressao da familia, algumas meninas recebem presentes de boas vindas, outras um jantar, outras so vao dormir mesmo. (meu caso) hahaha nao posso reclamar porque recebi varios gifts deles no hotel. Enfim, meu fofo me buscou no aeroporto e viemos conversando no caminho, eu fazendo piada sobre tudo pra ficar menos desconfortavel hahaha.

Fofo: Thank God, estamos quase em casa hahaha ( nao sou muito boa com piadas)

Chegamos em casa, dei um oi pra fofa fui apresentada a casa e ao meu quarto ( que por sinal eu amo), fui dormir e logo quando abri os olhos pela manha o primeiro pensamento que me veio a cabeca foi: O QUE EU TO FAZENDO AQUI?????

Quero minha mae!!!!

Sim meninas, passou mil coisas pela minha cabeca, vontade de chorar de alegria por estar aqui, vontade de chorar por estar tao longe de casa, medo de ter feito a escolha errada, enfim milhoes  de sentimentos que enquanto eu estava no Brasil nunca senti, e sinceramente ainda nao passaram, mas diminuiram com o passar dos dias.

Passado a explosao de sentimentos, vem a fome hahaha Pois e, voce tem que abrir a geladeira e nao sabe como, vc tem que esquentar sua comida, mas nao quer que o microondas faca barulho, voce precisa tomar agua, mas morre de vergonha de perguntar onde ta o copo, ne?? Nao e o meu caso girls hahaha sim no primeiro dia ja tava abrindo a geladeira, almocando e jantando com eles, sem medo de ser feliz hahaha Mas sim, muitas meninas tem essa dificuldade no comeco, normal, afinal voce nao ta na ‘’sua’’ casa, mas passa tambem gente, ate hoje nunca vi au pair morrer de fome (nos casos que tem comida em casa ne gente, porque tem cada familia que ne?)

Sim, sou dessas!! hahaha

Sobre a primeira semana de trabalho,bom, eu particulamente, nao tenho nada a reclamar, por dois motivos, primeiro: cuido apenas de um baby (que ja e muito trabalho, diga-se de passagem hahaha) Segundo: eu realmente sei cuidar de criancas. Por que eu to falando isso??? Simples, porque muitas meninas vem sem nenhuma experiencia, nao to julgando e dizendo que voce nao vai ser capaz, mas com certeza seus dias vao ser bem mais longos e complicados, se voce tiver oportunidade de cuidar de pelo menos 2 kids por 8 horas seguidas durante uma semana, voce ja vai ter uma ideia do quao serio e cansativo e o seu trabalho aqui, enfim, so uma dica 😉

Bom meninas, e isso, vou completar um mes aqui e ainda nao me sinto adaptada, sinto falta de muitas coisas que eu tinha no Brasil, porem sei que minha jornada so esta comecando e que tenho objetivos a serem alcancados durante esse ano  que vai ser muito bem aproveitado, garanto a voces hahaha

Venham de mente e coracao abertos, agarrem as oportunidades e nunca se esquecam do motivo que as trouxeram aqui, assim fica mais facil chegar ao fim do programa!!

May all your dreams come true!!

XOXO, Fabi!! =)

Rematch, the nigthmare!!!

Hey olha eu aqui again!

Gente hoje vou falar sobre o terror dos terrores das au pairs: o REMATCH!!

Bom infelizmente ou felizmente eu passei por esse processo chamado rematch que sempre tira o sono das au pairs só de pensar nisso.

Vou explicar como é o processo de rematch… e pasmem ele não é esse bicho de sete cabeças como aparece nos nossos piores pesadelos.

No último post contei sobre o treinamento e sobre o dia que encontrei a minha host family.  Os primeiros dias foi super gostoso, conheci os hostes, os avós … passei o ano novo com eles e como cheguei no dia 30/12 … so fui começar a trabalhar na segunda di 5/01… então curti minhas ‘férias’ com eles.Pois no dia 16, nem duas semanas depois, eu já estava em rematch!

Bem isso!!

Fui pega totalmente de surpresa, nem em sonho eu esperava por isso… pois adorava a family, eles me tratavam super bem…. então sem ter feito nada de errado entrei em rematch.

Bom como se é de esperar chorei o dia inteiro loucamente sem saber o que fazer da vida, senti uma sensação horrível, eu batalhei tanto para estar aqui e em duas semanas de trabalho vou voltar pro Brasil?? Não é possível!! Fiquei totalmente frustrada! O pior foi jantar com todos na mesa… me segurando pra não chorar na frente deles.

No dia seguinte a minha lcc foi me pegar pra gente conversar…. desabafei com ela! Falei tudo o que eu queria e como me sentia… foi muito bom!! E depois ela começou a explicar como era o processo rematch!

O negócio é o seguinte, você fica totalmente dependente da sua lcc ( então dica meninas: façam amizade com as suas lccs isso dará uma ajudinha na hora que vocês precisarem delas) pois o que acontece é o seguinte, sua lcc vai fazer um relatório sobre seu processo de rematch, tipo sua experiência, como você dirige, como é seu inglês… essas coisas… então se sua lcc estiver do seu lado será muito mais fácil de arranjar uma família. No meu caso minha lcc foi um amor! Não tenho o que reclamar dela! Ela me ajudou muito e me acalmou bastante com relação ao processo de rematch.

A sua host family também preenche algum formulário e da uma carta de referencia… então é importante não sair brigada com a família… ou dar barraco… seja lá qual for o motivo do seu rematch  … você ainda precisa deles!!!

Com toda a burocracia feita você entra numa lista com todas as au pairs que estão em rematch, mas há outra lista com todas as famílias que também estão em rematch ou que precisam de uma au pair pra já.  Então sua lcc começa a comprar seu perfil com o perfil das famílias.. e se ela encontra famílias que batam com o seu perfil elas entram em contato com a família e passam seu perfil pra elas.

As famílias aparecem no interested families no site da Apia, como antes quando estávamos online e então você vê o perfil da família também e marcam skype ou eles te ligam e vocês conversam.

Eu conversei com duas famílias e fechei com uma delas…o processo é bem rápido pq as famílias precisam de você pra ontem se possível… e você só tem duas semanas pra achar uma família. Enquanto isso você pode ficar na casa da atual família trabalhando ou ir pra casa da lcc e não receber nada.

Como segunda foi feriado e a Apia só abriu na terça, comecei a falar com as famílias na terça. Na quarta já fechei com uma em Arlington (subúrbio de Washington DC) e na sexta já estava indo pra casa da nova host family!

Agora estou cuidando de uma baby de 9 meses e um boy de 4 anos super fofos! E o melhor de tudo… do ladinho de Washington DC com muitas au pairs ao meu redor!!!

Vizinha do Obama hahaha

Espero ter esclarecido tudo sobre o rematch pra vocês! Então se tiverem dúvidas ou quiserem compartilhar conosco alguma coisa, deixem uma mensagem que eu irei responder 😉

Até a próxima, May.

ô seu consul, você viu meu visto?

alô galera de caubói

nesse momento eu estou desfrutando de um maravilhoso combo sol+areia+água salgada em Santa Catarina, mas meu post tá aqui fresquinho pra vocês. E a história de hoje é: VISTO!

fazer o que né

Então gente eu tive match logo depois do ano novo, com a família da Virgínia, mais infos aqui: Atualizando

Aí beleza próximo passo o visto. Ansiosa que sou, já fui preencher o DS160, mas só no dia 6 de janeiro o número da taxa Sevis apareceu no meu sistema. Como eu iria viajar dia até 10 de fevereiro, queria que marcar o visto antes e ir tranquila. Mas isso dependia dos docs chegarem. Agendei pra dia 18 (domingo) às 16:45 no CASV e dia 20 (terça) às 14:15 no consulado. E me pus a esperar. Na quarta -14- meus papéis chegaram e eu podia viajar tranquila.

Da minha cidade até Brasília eu teria que pegar dois ônibus, primeiro até Goiânia, que chegaria às 8 da manhã, depois só pegar o próximo que saísse pra bsb. LEDO ENGANO

long story short: os dois ônibus quebraram e eu cheguei em Brasília às 6 da tarde. Eu tinha até dia 18 as 15h pra reagendar, minha mãe conseguiu às 14:30. Recebi email confirmando o agendamento. Belezinha eu achei. Recebi o email de cancelamento às 19h, mas nem dei bola, porque né, tava tudo certo. LEDO ENGANO

Segunda turistei tranquila, bela, e hidratada sqn porque lá é tipo deserto.

E aqui uma foto LINDA mas que não faz jus à cidade INCRÍVEL que é Brasília

apaixonada
apaixonada

E terça era o dia V. Entrei no site sei lá porque logo cedo, e o meu agendamento tinha desaparecido. OS DOIS.

SCORR

Poisé meus caros, o desespero tomou conta de mim. Depois de alguns momentos, e umas respirações profundas, decidi imprimir o email que tinha recebido depois do reagendamento e ir assim mesmo.

Cheguei no Casv, claro que não tinha agendamento. Me mandaram pro guichê 28 – pensei TRETA, é o guichê da treta hahaha Mas na verdade é das informações. O rapaz me explicou que eu deveria ter agendado depois de receber o email de cancelamento. Então DIK aí gentes.  Ele disse que poderia me atender ali mas no consulado só na quinta – 22- o que me faria chegar em casa dia 23 de manhã.

fudeu tô no sal chegar arrumar mala e viajar tudo no mesmo dia mas blz fazer o que

MAS AÍ eu tava no balcão e o rapaz super lindo me chamou de volta, disse que resolveram tratar meu caso de uma maneira diferente <333333  e conseguiriam resgatar meu agendamento. Na hora eu quis beijar o moço ainda bem que tinha o vidro pq né. Pediram agendamento de emergência pra entrevista, e eu fui linda e bela no horário marcado – 14:15.

Pega fila, passa no detector de metais, pega documentos de volta, entra, entrega docs no guichê, espera chamar o nome, pega a pastinha de couro com docs, espera na filinha, guichê 1. Aí o coração começa a acelerar. A pessoa tava tentanto tirar visto de turista pra ir pra Orlando com a família, e o cara fez tipo mil perguntas. Minha mão começou a suar. O visto dela foi aprovado e chegou minha vez.

Entreguei a pastinha e vou narrar o que aconteceu :

C: Vai pra onde?

Eu: Virgínia

C: Que cidade?

Eu: Fairfax.

C: Coloca os quatro dedos da mão esquerda no leitor, por favor. Au Pair?

Eu: Isso, au pair.

C: Como é a família:

Eu: É um host e duas crianças. (eu que não ia explicar toda a bagunça da família hahaha)

C: E você fala inglês?

Eu: Sim.

C: And how did you learn?

Eu: In a private school. (cabeçuda, eu queria dizer language school, mas sei lá porque sai isso)

C: What private school? **digita digita**

Eu: CCAA, I’ve studied for five years.

C: Oh, nice, and are you currently enrolled in any schools?

Eu: No, I just graduated in Psychology, in December. (pensei puta fudeu negou meu visto)

C: Great, where? **digita digita digita**

Eu: Dourados, Mato Grosso do Sul, in a federal university.

C: Have you ever been to the United States before?

Eu: No, never.

C: **pega carimbo* *sofre com o carimbo* *carimba* *assina** You need to take this paper with you to the United States, have a good time in Fairfax.

Eu: (muito feliz e surpresa, dei o maior sorrisão e saí na dancinha hahahah)

I GOT MY VISA ARRÃ ARRÃ

Pois bem, saí do consulado e andei até o prédio da minha amiga (Dri: te dedico, gata!)

Voltei pra casa num ônibus super confortável que chegou até antes do horário previsto. Deve ter sido pra compensar né hahahaha

Fiquei chateada que não ouvi do vice cônsul – segundo minha mãe só tem um em cada embaixada hahaha-: Your visa was/has been approved MAAAS foi aprovado e isso é o que importa. Da mesma maneira que eu não ouvi da host family: Do you wanna be our next our pair?, ou algo do tipo. O importante é que aconteceu, né?

Acho que a gente nesse processo todo acaba se comparando muito com as outras meninas, esquecendo que cada experiência é única e singular, não podendo ser diminuída ou levada demais em consideração.

A dica que eu tenho, no fim das contas, é a de que o que importa é falar tudo com calma e certeza. Não devemos nada a ninguém, e a intenção não é ficar ilegal nem nada.

ahazou na dica, beesha! hahaha

Quanto mais insegurança a gente passa, mais o cônsul vai perguntar e procurar o rolo em que vc está metida, então just go with it. Sem stress 😀 Visto éuma burocracia, enche o saco e tal, ainda mais se você mora bem longe do consulado (EU). Mas não mata e no fim você percebe que se estressou e preocupou quase à toa.

Agora com o visto é só esperar o embarque, exatos dois meses no dia em que escrevo esse post. Virgínia me espere que eu tô chegando. E se você tem dúvidas quanto ao visto, match, Brasília (agora já tô craque quase guia) ou qualquer coisa, pode mandar um alô.

É isso galerinha um abraço e um beijo pra cada um, VLW FLW

Maiara 🙂

Quanto tempo antes devo fechar com a agência?

Olá meninos e meninas, tudo bem com vocês?

Hoje o assunto é pra quem tá sem pressa de preencher o application porque só quer ir no segundo semestre, ou em 2016 e também pra quem está passando por fases não tão boas da vida.

Bom, em agosto/2013 eu decidi que seria au pair, queria ter ido em julho/2014, ou seja, teria um tempo legal pra preencher o application, sem correria. Porém, como a vida é uma caixinha de surpresas, MUITA coisa aconteceu. Vou “especificar” só pra vocês entenderem um pouco da gravidade, e também porque já li casos parecidos no grupão e acho importante sabermos que todo mundo tem problemas e que não podemos perder a fé!

Desde quando decidi ser au pair, minha mãe fez uma cirurgia delicada, surgiu um nódulo em mim e meu pai teve suspeita de cancêr duas vezes, uma em março/2014 e outra em dezembro/2014, sendo que na biópsia de março ele pegou uma infecção hospitalar e quase aconteceu o pior.

Sim, a zica tava forte! #oremos

Conclusão: quase desisti de ser au pair 5 vezes em pouco mais de um ano. Chorei demais, não saia de casa, não queria saber de nada. Mesmo com todos os problemas, fui até a experimento em agosto/2014 (um anos depois) e decidi começar a preencher tudo, na primeira semana eu preenchi muita coisa, mas logo larguei tudo de novo.

Chega de drama, certo? Vamos voltar ao assunto que interessa: procrastinação!

Nesse meio tempo, mesmo entre toda a tristeza e ansiedade eu tive tempo SIM de fazer tudo com calma, mas sempre tinha algo que me “atrapalhava” e o desanimo que não saia de mim, e só agora eu penso no tanto de tempo que eu perdi e também que tudo passa muito rápido nessa vida, e agora adivinhem como vou fazer tudo?

Sim, CORRENDO! hahaha

Vejo muitas meninas falando que não fecharam com a agência ainda porque querem ir dali a 4, 6 meses, ou até mais. Tenho amigas que querem ir logo, preencheram o application com um tempo bom, mas estão demorando pra conseguir o match (podemos ver vários exemplos nos grupos, até 1 ano na espera eu já vi).

…outras amigas que fecharam em semanas, até dias.

E as vezes acontece também de fechar com a HF só pra daqui há alguns meses por conta de necessidade deles, ou seja, você espera mesmo com o match feito.

Sobrar tempo não é problema, mas fazer tudo correndo pode te prejudicar de várias maneiras; como um application feito as pressas e que não fica tão atraente para as HF, perder a data que vocês gostariam de ir, a ansiedade que nos assombra durante todo o processo, ou o maior pesadelo de todos: um match desesperado (NÃO FAÇAM ISSO EM CASA).

Acho que já deixei meu conselho bem claro, certo? Mesmo assim vou colocar aqui como conclusão: fechem com a agência assim que tiverem certeza que o intercâmbio fará parte da sua vida num futuro próximo.

Meu status: montando meu roteiro pro vídeo e aguardando a consulta para o médico responder meu medical form. Mesmo quando tudo ficar pronto, só poderei ir depois de junho, após tirar meu aparelho fixo (que coloquei quando percebi que não poderia ir até as coisas melhorarem em casa). Ou seja: não sigam meu exemplo porque mesmo com tempo sobrando (ainda), eu enrolei demais. Quase todas as minhas amigas (inclusive aqui do blog) já estão nos Zunidos e eu super ansiosa não estou nem online ainda. Até o próximo post eu prometo que meu application estará pronto.

Problemas acontecem mas não podemos perder o foco e a fé.

Boa sorte a todos :*

The au pair video application and The Interview!

Hey guys, whats up? O post de hoje tá um pouco grande, mas eu garanto que vale a pena ler até o fim. Essa semana está sendo maravilhosa para mim, fiz a entrevista hoje por telefone com a agência toda em inglês, foi super easy e já entreguei todos os meus documentos na segunda-feira e agora tô naquele momento (louca, morrendo) super ansiosa esperando para ficar online e finalmente me juntar com as outras meninas aqui do blog que já estão lá. E AMANHÃ É MEU ANIVERSÁRIO UHUUUULLLL  e de presente eu quero ficar on (até parece que isso vai acontecer agora kkk)

As perguntas que foram feitas pra mim vou colocar aqui embaixo, gente tremi nas bases, muita ansiedade, dor no estomago e tudo mais. Mas foi tranquilo, eu imaginei que seria pior, então lá vaiiii:

How do you consider your English? And how long have you studied English?

What are you going to do when you come back to Brazil?

Do you have any skills?

How is your relationship of your family members?

Why do you choose the au pair program, and not some other?

How do you think your adaptation is going to be?

In your opinion what are the qualities an au pair needs to have?

Tell me everything you like and what you think that it’s cool to do with children.

Talk about your experiences with children. What you usually do with them?

How do you think it is drive on the USA?

E mais duas outras perguntinhas que eu não consigo lembrar por lei nenhuma, mas não é nada cabuloso gente, garanto!!!

Happy-Dance


Semana passada eu fiquei totalmente focada no meu vídeo, me sugou muito esse vídeo. Tive varias dificuldades para ficar como eu queria, não ficou perfeito, poderia ter ficado melhor é claro, mas acho que ficou ideal (tá passando de baum). E o assunto que eu vou abordar hoje é exatamente esse THE AU PAIR VIDEO APPLICATION!

cross31

Então vamos lá com as dicas…

– Procure um lugar calmo para fazer o vídeo, se quiser gravar o vídeo em um local publico certifique-se de que não esteja ventando. Já é difícil para nós gravar um vídeo em inglês que fique compreensível, agora imagina a host Family lutando para ouvir sua voz entre o vento? Fica chato né…

– Já aproveitando a parte do vento fique atenta ao áudio, vê se a sua voz está em uma altura boa e se está clara. No meu primeiro vídeo a minha voz ficou muito baixa, eu gravei pelo notebook e pra piorar ainda ficou com uns ruídos estranhos. Por fim, pedi uma amiga minha pra gravar pelo celular!

– Se você tem muitas dificuldades para falar inglês e é péssima pra decorar falas assim como eu, grave o vídeo por partes. Vou deixar o meu vídeo aqui em baixo para vocês entenderem melhor o que eu estou falando.

– Coloque o seu vídeo voltado para o tipo de família que você quer ter, se você quer ter, por exemplo, uma família que ama esportes, fale bastante sobre isso no vídeo. Fala que você gosta de praticar esportes, que faz academia, anda de skate, joga futebol e etc. Se você quer cuidar de meninas, faz um vídeo bem fofinho todo rosa, cheio de frufruzinhos. Use a sua imaginação!

– A mesma dica vale para a escolha da música gente, é indispensável um vídeo com música, pra mim faz toda diferença. A música desperta a emoção das pessoas, mexe com os sentimentos. Se você quer cuidar de meninas coloque uma música de algum filme de conto de fadas, de princesas, tipo isso. Eu coloquei “sentimentos são” do filme a Bela e a Fera, porque eu amo essa música e sou apaixonada em contos de fadas até hoje.

– Tente falar bastante no vídeo (não parecendo uma louca desesperada claro), mostre interesse, é através desse vídeo que a família vai se apaixonar por você, portanto, seja carismática!

– Seja honesta na hora de falar do seu “free time” não invente seus hobbies, seja sincera, já pensou você falar que ama ciclismo e chega lá e não sabe pedalar nem em uma bicicleta normal? Tenso né…

– Vou logo para a ultima dica senão vocês vão querer me matar com tanta leitura kkk A edição do vídeo faz toda diferença, eu usei o movie maker, super fácil de usar, você edita do jeito que quer, coloca as fotos na ordem que quer, mas se você não tem muita paciência eu aconselho que pague por isso, não vale a pena se estressar atoa nessa altura do campeonato.

Eu me considero uma pessoa paciente, gravei o vídeo três vezes, editei o primeiro, o áudio ficou péssimo, deletei! Deletei duas partes da segunda filmagem sem querer (lei de Murphy), editei o terceiro e ficou do jeito que eu queria, mas repare que no vídeo eu gesticulo bastante com as mãos pq eu já estava nervosa com tanta fala, tanto vídeo, não foi fácil viu. Conclusão, mostrei uma pessoa ansiosa no vídeo, mas não vou gravar outro de jeito nenhum, e agora já sei que nunca vou conseguir entrar na malhação pq não sou boa atriz (vou fazer a atriz só no dia de tirar o visto kkkk)!

Essas são as minhas dicas pra vocês, claro que cada pessoa tem o seu jeitinho de fazer as coisas, espero que essas dicas realmente ajudem e lembre-se: Faça com carinho, lembra que não é só pra HF que você está fazendo, é pra seu beneficio também 😉

Xoxo, see you soon! Caroline.